Dr. Wagner Hummig
Especialista em DTM e Dor Orofacial
Mestre em Farmacologia da Dor
CRO-PR 9702 CLM-PR 3034

Publicações

Este livro trata de dor, muita dor, dor ininterrupta e cruel, a dor crônica. A dor é o arauto da nossa vulnerabilidade e finitude.
Portanto, ao se manifestar, ela atrai atenção exclusiva sobre si e demanda concentração absoluta para a sua resolução.
A dor parece o prenúncio da morte, por isso gera pavor e evoca reações psicossociais de dimensões importantes.
É impossível ignorá-la. E toda a família do paciente é envolvida por pena, incompreensão, angústia e raiva.
Ainda assim, somos culturalmente orientados a não expressar as nossas dores, a não falar delas.
Manifestar o mal-estar causado por alguma dor é algo compreendido como sinal de fraqueza e falta de autocontrole.
Quem reclama é considerado chato, especialmente quando não há evidências fisiológicas para a dor.
Daí surge o outro lado da dor: ninguém quer ouvir quando uma pessoa sente e manifesta dor.
Embora perguntemos socialmente: "Como você está?", de fato não queremos saber.
Esperamos que o outro nos diga com um sorriso no rosto: "Tudo bem!" Ficamos perturbados e não sabemos como reagir quando alguém diz: "Não estou bem!" ou "Estou com muita dor!".
Faça o teste, e verifique você mesmo a expressão facial estupefata das pessoas.
Este livro trata da dor crônica e seus significados para a família.


Você pode solicitar seu exemplar diretamente com o Dr. Wagner Hummig através do fone 41-99983-1015 (com autógrafo e dedicatória) ou nas grandes livrarias.


O aumento da expectativa de vida da população, decorrência do progresso científico, transformou doenças fatais em crônicas, prolongando significativamente o tempo de vida, o que trouxe por efeito a medicalização e o incremento de procedimentos invasivos.
Surgiu um enorme desafio para os profissionais de saúde. Preservar a qualidade de vida e controlar os sofrimentos decorrentes de sintomas, no caso,a dor, ao tempo de manter a funcionalidade física e intelectual das pessoas.
Os pacientes tratados,embora com sobrevida ou qualidade de vida suficientemente recuperada, apresentavam dor crônica pungente. Surge, então, na última década a corrente pró-eutanásia.
Mas, a eutanásia não era o caminho para o alívio da dor. Havia outros recursos que a ciência médica, com o seu avanço, iria oferecer.
Nasce, assim, a International Association for the Study of Pain, da qual a Sociedade Brasileira para Estudo da Dor é um de seus maiores capítulos.
O presente livro - Tratado de Dor - transmite os mais atuais e abrangentes conhecimentos sobre esse nova área das Ciências da Saúde.
Tratado de Dor apresenta 8 Editores, 331 Colaboradores, 20 Seções, 224 Capítulos, com 2.596 páginas.
Seu público-leitor é constituído por estudantes e profissionais da área de Saúde, principalmente de Educação Física, Enfermeiros, Farmacêuticos, Fisioterapeutas, Fonoaudiólogos, Nutricionistas, Médicos, Médicos Veterinários, Odontológicos, Psiquiatras e Terapeutas Ocupacionais. Dr. Wagner Hummig teve a honra de escrever o capítulo 58 intitulado "Dores Orais".

Compras através da editora Atheneu através do link https://atheneu.com.br/tratado-de-dor-publicac-o-da-sociedade-brasileira-para-estudo-da-dor

Rua Teixeira Soares, 50 . Seminário . Curitiba-PR - Mapa de Localização

Ou envie-nos sua dúvida clicando aqui